Bento XVI batizou hoje 20 bebés na Capela Sistina, do Vaticano, para assinalar a festa litúrgica do Batismo do Senhor, que encerra o ciclo do Natal, defendendo a importância de resistir a uma mentalidade que desvaloriza a fé.

“Não é fácil manifestar abertamente e sem cedências aquilo em que se acredita, especialmente no contexto em que vivemos, perante uma sociedade que considera muitas vezes foram de moda e fora de tempo os que vivem da fé em Jesus”, disse o Papa, na homilia da celebração.

Segundo Bento XVI, na “onda desta mentalidade” pode surgir o perigo de também os cristãos entenderem a relação com Jesus como limitante, como algo que mortifica a própria realização”.

“Não é assim, esta visão revela não ter percebido nada da relação com Deus, porque quando se avança pouco a pouco no caminho da fé compreende-se como Jesus exerce sobre nós o poder libertador do amor de Deus, que nos faz sair do nosso egoísmo”, prosseguiu.

Numa reflexão sobre o relato evangélico do batismo de Cristo, o Papa disse que Jesus quis assim mostrar-se “solidário” com a humanidade, escolhendo “partir com” os homens e fazer-se “penitente” ao seu lado.

Aos pais e padrinhos, Bento XVI declarou que o caminho da fé que hoje começa para as crianças “funda-se numa certeza, na experiência de que não há nada maior do que conhecer Cristo”.

A celebração, que se repete anualmente nesta data do calendário litúrgico católico, teve início às 09h45 locais (menos uma em Lisboa).

Os presentes rezaram pelas crianças que são vítimas de maus tratos, da fome e das doenças.

Agência Ecclesia – http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?tpl=&id=94013

You have Successfully Subscribed!