Milhares de emigrantes portugueses aproveitam as férias para regressar a Portugal onde visitam familiares, amigos e dedicam um tempo ao Santuário de Fátima que os acolhe especialmente na peregrinação internacional de agosto.

“É fundamental por um lado a perceção que continuamos a ter muitos compatriotas nossos que tiveram de optar pela migração como forma de conseguir os melhores meios de vida e essa solidariedade para com eles é importante. O Santuário tem um dever de gratidão para com os nossos migrantes porque são os primeiros difusores da mensagem de Fátima pelo mundo”, explica o reitor do Santuário de Fátima, o padre Carlos Cabecinhas.

A peregrinação internacional de agosto tem este ano como tema “Formamos um só corpo” e coincidiu como habitualmente com a 43.ª Semana Nacional das Migrações, sendo dedicada em especial a todos os migrantes e refugiados.

“Estes dias são sempre vividos intensamente porque por um lado são muitos os peregrinos que vêm a pé que implica um sacrifício extra e têm na chegada ao santuário a grande meta desse esforço e são muitos os que se deslocam pelos seus meios e procuram participar no conjunto das celebrações”, acrescentou o reitor à Agência ECCLESIA, destacando a “confiança e fé” desta massa humana.

Agência Ecclesia – ler artigo completo aqui.

 

You have Successfully Subscribed!