“Candeia que vai à frente alumia duas vezes” – diz o povo. Podemos comparar a candeia à Palavra de Deus que é para nós LUZ e CONSOLAÇÃO. Seguindo-a sem desaninar ela vai-nos revelando, com uma intensidade que nos deslumbra, coisas novas e coisas velhas. A passagem da SABEDORIA atrai-nos porque nos leva ao encontro daquela luz e daquela força que orientam os nossos passos no caminho que é Cristo, e torna-se uma fonte de esperança que nos leva a olhar em frente sem desanimar. A sabedoria é-nos apresentada como um dom do Espírito Santo que dinamiza a Fé e cresce no compromisso de uma vida de entrega e cheia de bem-fazer.

O refrão de resposta ao Salmo 62 exprime o desejo e a ânsia de nos encontrarmos com Deus. Reza assim: “A minha alma tem sede de Vós, meu Deus.” A Fé e o Amor unem-se num abraço que diz mais do que mil palavras.

A parábola deste domingo toca-nos de uma forma muito particular. O Reino de Deus estava sempre no coração e nas palavras de Jesus. A missão que vem realizar consiste em proclamar sem descanso que Deus reina e que todos somos chamados a entrar na Sua casa que é o Seu Reino. As virgens insensatas e as Virgens prudentes são a expressão da resposta ao convite e também da recusa em responder. A figura do Esposo simboliza o próprio Senhor Jesus que vem realizar a Aliança de que é expressão o casamento e que a Igreja apresenta como grande Sacramento.

Tenhamos sempre preparadas as lâmpadas e que a Sabedoria encha o nosso coração e a nossa vida.

Pe. Manuel Magalhães

You have Successfully Subscribed!