O Evangelho deste domingo dá continuidade ao que meditámos no domingo passado sobre a multiplicação dos pães. Depois deste milagre, Jesus manda os seus discípulos para a outra margem do mar enquanto ele subiu para o monte para estar em intimidade com O Pai. A seguir, Jesus caminha sobre as águas ao encontro dos discípulos. O Evangelho mostra, por um lado, a situação da comunidade cristã no seu caminho histórico no meio da dificuldade e da tribulação (mar) na vida; por outro lado, a presença permanente do Senhor ressuscitado na barca de Pedro (Igreja). Jesus caminha sobre as águas apresentando o Seu poder e autoridade sobre a vida, particularmente quando surgem as grandes tempestades.

A nossa vida pessoal e da Igreja é como uma barca no mar que diariamente é fustigada pelas situações climáticas, vento forte e oposto. Será sempre preciso olhar para Jesus, mas por vezes temos dificuldade em identificá- Lo na nossa vida. Ele tornase para nós um fantasma, tal como observavam os discípulos. O vento oposto pode ser a hostilidade e a incompreensão das pessoas, os contínuos contratempos da vida, a dificuldade de encontrar um lar ou um emprego. Só conseguimos vê-lo à luz da fé. Por isso, a fé torna-se um elemento indispensável na vocação cristã. No barco sem Jesus estão todos os discípulos, unidos pela experiência da fraqueza, da dúvida, do medo, da “pouca fé”. Mas quando Jesus volta ao barco, o clima logo muda: todos se sentem unidos na fé Nele. Quando Jesus entra no nosso barco (vida) acalma o nosso medo e tranquiliza-nos dizendo “tenham coragem, sou eu!” Percebemos que a nossa vida é uma jornada e nesta jornada Jesus Cristo caminha sempre connosco e não devemos ter medo. Ele segura-nos pela mão no meio das nossas dificuldades e dúvidas, como fez a Pedro.

Que Deus nos conceda a coragem e a firmeza na fé nos momentos mais turbulentos da vida e que afaste de nós o medo que nos impede de anunciar o Reino.

Pistas de Reflexão

  • Quais são as ondas que abalam a minha vida?
  • Como posso reconhecer Jesus no meu barco?
  • Procure agarrar a mão de Jesus na sua vida.

Os meus votos de amizade, saúde e amor para todos.
Pe. Andrew Prince

You have Successfully Subscribed!