«Jesus respondeu-lhes: “Em verdade, em verdade vos digo: vós procurais-Me, não porque vistes milagres, mas porque comestes dos pães e ficastes saciados.”»

Depois de realizar o milagre da multiplicação dos pães e dos peixes, que escutámos no Domingo passado, Jesus segue o seu caminho e dirige-se para Cafarnaum. A multidão que procurava Jesus no lugar da multiplicação não O vendo, caminha também ela para Cafarnaum à procura de Jesus.

Mas porque procura esta multidão Jesus?

Porque se sentiu saciada? Porque quer ver mais milagres? Porque deseja estar com Aquele que é o Pão da Vida? Porque não quer ter mais fome? Porque se sente perdida?

A motivação pelos vistos não é a melhor. O próprio Jesus dá-nos a entender que não foi pelo milagre acontecido que esta multidão O procurava, mas porque estas pessoas comeram um pão que as saciou.

Como sabemos a primeira leitura da missa do Domingo liga-se sempre ao Evangelho. Às vezes pode não ser evidente esta relação, mas este Domingo é! Recuemos uns bons anos e leiamos as palavras do Livro do Êxodo, presentes na primeira leitura deste Domingo: «Disseram-lhes os filhos de Israel: “Antes tivéssemos morrido às mãos do Senhor na terra do Egipto, quando estávamos sentados ao pé das panelas de carne e comíamos pão até nos saciarmos.”»

Mais uma vez, ou melhor dizendo, já antes de Jesus a multidão não compreendeu o que lhe aconteceu, o milagre que se tornara evidente aos seus olhos – neste caso a libertação que Deus tinha realizado. Mais uma vez procura, apenas, saciar a fome imediata, ao ponto de desejar de novo estar no Egipto – onde era escrava do Faraó.

A catequese que Jesus dá à multidão a propósito deste acontecimento longínquo no tempo ajuda-nos também a compreender o Evangelho: «Jesus respondeu-lhes: “Em verdade, em verdade vos digo: Não foi Moisés que vos deu o pão do Céu; meu Pai é que vos dá o verdadeiro pão do Céu. O pão de Deus é o que desce do Céu para dar a vida ao mundo”.

O pão que vem do céu e que se nos dá em alimento é o próprio Jesus, enviado do Pai. Assim, compreendemos como a Encarnação do Verbo, a vinda de Jesus à terra, tem tudo que ver com a Eucaristia em que participamos todos os Domingos. O pão do céu é o próprio Jesus que nos alimenta para a Vida Eterna.

Que fomes tens tu? De que queres que o Senhor te sacie?

Pois bem, escutar estas leituras é oportunidade certa para te interrogares se acolhes os milagres do Senhor e se O procuras pelos milagres que faz e não apenas para saciar fomes passageiras, ir atrás de um passado em que não eras livre. Podes nem sempre entender o que te acontece, os milagres que Jesus realiza, mas há uma verdade que jamais podes esquecer: o Pão que te conduz ao Céu é o próprio Jesus, aquele que d’Ele comer jamais terá fome.

Seminaristas Pedro e Afonso

You have Successfully Subscribed!