O Evangelho é sempre um encontro pessoal com Deus e é um encontro feliz e inspirador. Neste domingo V da Páscoa, a Palavra de Deus convida-nos a ter confiança e esperança redobradas em Jesus Cristo, autor da vida. Por isso, Jesus no Evangelho deixa-nos com palavras reconfortantes, capazes de penetrar as horas mais escuras da nossa vida e renovar-nos na alegria pascal: ‘Não se perturbe o vosso coração’.

O Evangelho de hoje faz parte do discurso de despedida de Jesus no contexto da última ceia, depois de levar os pés aos discípulos, de ter anunciado a traição de Judas e a Sua partida deste mundo, depois de ter deixado o mandamento novo do amor. Neste contexto, as palavras de Jesus procuraram estabelecer a tranquilidade e a paz nos discípulos que estavam escondidos com medo e tinham muitas inquietações sobre o futuro. No entanto, o texto oferece-nos muitas mais razões para os cristãos ganharem ânimo, confiança e a serenidade com a presença atuante de Jesus Ressuscitado na vida de cada um Por vezes, fazemos a experiência da presença ativa de Cristo na nossa vida mas, por vezes, também experimentamos o vazio ou a ausência Dele. Onde devemos ir buscar a força? A nossa fé ensina-nos que Deus jamais esquecerá do Seu povo, pelo que não devemos deixar cair no desânimo ou no abatimento. Podemos concluir que o centro de Evangelho de hoje é a grande afirmação de Jesus: “Eu sou o caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai senão por Mim” (v.6).

Para conhecer o Pai e o Seu verdadeiro desígnio para a vida eterna, devemos primeiro abraçar o caminho. Jesus Cristo é o caminho, a obediência, a disponibilidade e a entrega ao projeto do Reino de Deus. É uma vida oferecida a favor dos irmãos. É preciso olhar para Jesus, o rosto visível de um Deus invisível e procuramos com Ele estabelecer uma relação de intimidade e de comunhão. Só Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida. É o único Caminho pelo qual se chega ao Pai, a única Verdade que nos pode iluminar e aquietar os anseios do nosso coração. E também é a única Vida que pode pôr fim à morte que a todos nos assusta.

De facto, só poderá aceitar Jesus como caminho quem está disposto a seguir os Seus passos, assumindo as consequências do discipulado. Isto simboliza resignação, esvaziamento e obediência. Significa aceitar a perseguição. O Caminho é carregar a cruz, o Caminho é Jesus Cristo.

Jesus revela-nos o rosto do Pai, Ele é a perfeição da revelação. Por isso, aproximemo-nos de Jesus, estejamos perto d’Ele, cultivemos com Ele essa relação de amizade, para que o rosto do Pai, para nós, seja evidente e muito claro. A nossa maior preocupação tem de ser aprofundar a nossa fé em Jesus, que nos levará à comunhão plena com o Pai. Nesta intimidade onde brota a paz e a felicidade.

Em suma, o Evangelho desafia-nos a não desanimarmos perante as dificuldades e incompreensões na vida pois cada uma deles tem a sua resposta na pessoa e palavras de Jesus Cristo que nos revela o rosto misericordioso do Pai.

Gostaria de terminar desejando a todas as mães muitas felicidades e muita paz. Obrigado pela vossa entrega e disponibilidade e também pelo tesouro da fé que semearam em cada um de nós. Que o vosso dia seja abençoado agora e sempre. Feliz Dia da Mãe para todas!

PISTAS DE REFLEXÃO

  • O que é que me perturba? O que é que, neste momento, me tira a paz, me faz perder a esperança, me faz sentir que estou só?
  • Qual é a imagem que tenho de Jesus? Quem é Jesus para mim?

Desejo-vos um bom domingo e uma excelente semana de trabalho.
FELIZ DIA DA MÃE!

Pe. Andrew Prince Fofie-Nimoh

You have Successfully Subscribed!