O Papa Francisco começou hoje em Nairobi a sua primeira viagem a África com mensagens contra o terrorismo e em defesa do ambiente, apelando à “tolerância e o respeito pelos outros”.

“A experiência demonstra que a violência, os conflitos e o terrorismo se alimentam com o medo, a desconfiança e o desespero que nascem da pobreza e da frustração”, referiu no palácio presidencial da capital do Quénia.

Após a visita de cortesia ao presidente Uhuru Kenyatta, Francisco falava perante autoridades civis e membros do corpo diplomático, para além de personalidades do mundo político, económico e cultural.

“Enquanto as nossas sociedades experimentarem divisões, sejam elas étnicas, religiosas ou económicas, todos os homens e mulheres de boa vontade são chamados a trabalhar pela reconciliação e a paz, pelo perdão e a cura dos corações”, observou.

O Papa apoiou os esforços de construção de “uma ordem democrática sã” que fortaleçam “a coesão e a integração” a partir das “bases sólidas do respeito mútuo, do diálogo e da cooperação” e de “uma sociedade multiétnica que seja verdadeiramente harmoniosa, justa e inclusiva”.

Agência Ecclesia – ler artigo completo aqui.

You have Successfully Subscribed!