O Papa Francisco defendeu hoje no Vaticano que as comunidades católicas devem ser locais onde se privilegie a “partilha” sobre o “ter”, numa reflexão centrada nas bem-aventuranças.

“Os pobres, neste sentido evangélico, surgem como aqueles que têm em vista a meta do Reino dos Céus, fazendo entrever que o mesmo é antecipado, em semente, na comunidade fraterna, que privilegia a partilha ao ter”, disse, perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro para a recitação da oração do ângelus.

Francisco apresentou a passagem evangélica das bem-aventuranças como a “carta magna” do Novo Testamento, que manifesta a “vontade de Deus” de conduzir a humanidade à felicidade.

“Não é um mecanismo automático, mas um caminho de vida no seguimento do Senhor, pelo qual a realidade da dificuldade e da aflição é vista numa perspetiva nova e experimentada segundo a conversão que é levada a cabo”, precisou.

Agência Ecclesia – ler artigo completo aqui.

You have Successfully Subscribed!